Shisa

Como mostramos a vocês outro dia, o Japão é cheio de símbolos e amuletos da sorte. Alguns deles são animais, como o Maneki-Neko.

Hoje, vamos mostar mais um: o Shisa.

Usado na decoração e geralmente em pares, o Shisa parece o cruzamento entre um leão e um cão. Na maior parte das vezes, o casal de Shisa é colocado em telhados ou diante de portões. Essas posições oferecem mais proteção e afastam os maus espíritos.

Quando estão em pares, um shisa fica com a boca aberta, para espantar os maus espíritos, enquanto o shisa com a boca fechada mantém os bons espíritos dentro da casa.

Como quase todas as tradições japonesas, o shisa também tem uma lenda que explica sua origem:

Quando um emissário chinês voltou de sua visita ao Shuri Castle, ele trouxe um presente ao rei – um colar decado com a figura de um cão shisa. O rei gostou e vestiu-a por baixo de suas roupas.

A vila de Madanbashi era frequentemente aterrorizada pelo por um dragão do mar que comia os habitantes e destruía suas propriedades. Um dia, enquanto o rei visitava a vila, aconteceu um novo ataque e todos correram para se esconderem. Um local havia sonhado que o rei deveria mostrar sua figura em direção ao dragão para derrotá-lo, e pediu a um garoto que enviasse o recado ao rei.

O rei encarou o monstro com seu colar e imediatamente um grande som ecoou por toda a vila. Foi então que uma pedra caiu do céu, esmagando o rabo do dragão, que eventualmente morreu.

Este local existe até hoje e é conhecido como a floresta de Gana-mui. Os locais construíram um grande shisa para protegê-los do espírito do dragão e outras ameaças.

Artigo de autoria dos Schurmann.

Deixe uma resposta