Fernando de Noronha é um arquipélago brasileiro localizado no estado de Pernambuco. É composto por 21 ilhas, ilhotas e rochas de origem vulcânica e abrange uma área total de 26 km² – dos quais 17 km² da ilha principal – e está localizado no Oceano Atlântico, no nordeste do continente brasileiro, a 545 km da capital Pernambuco, Recife e a 360 km de Natal, no Rio Grande do Norte. O centro comercial da ilha é o centro urbano da Vila dos Remédios. O Instituto de Conservação da Biodiversidade de Chico Mendes (ICMBio) é atualmente responsável pela gestão do parque nacional.

Vista pela primeira vez entre 1500 e 1502, o descobrimento de Fernando de Noronha é atribuído a uma expedição liderada pelo descobridor Fernão de Loronha, embora haja disputas, mas é certo que Américo Vespúcio foi o primeiro a descrevê-la em uma expedição entre 1503 e 1504. Primeiro capitão hereditário do Brasil, o arquipélago sofreu contínuas invasões inglesas, francesas e holandesas entre os séculos XVI e XVIII. Em 24 de setembro de 1700, Fernando de Noronha tornou-se capitão com um foral real, dependendo de Pernambuco, com quem já tinha uma ligação histórica. Em 1736 a ilha foi atacada pela Companhia Francesa das Índias Orientais, chamada Ilha Dauphine, mas no ano seguinte uma expedição enviada de Recife expulsou os franceses.

Em 1942, com a Segunda Guerra Mundial, o arquipélago de Fernando de Noronha tornou-se o território federal cuja sigla era FN, que serviu de base progressiva para a guerra, mas quatro décadas e meia depois, em 1988, retornou à administração de Pernambuco. Hoje Fernando de Noronha forma um distrito governamental de Pernambuco e é liderado por um administrador geral nomeado pelo governo regional.

Foto: Reprodução

Após uma campanha realizada pelo ambientalista José Truda Palazzo Júnior, em 14 de outubro de 1988, grande parte do arquipélago foi declarado Parque Nacional, com cerca de 11.270 hectares declarados para proteger as espécies endêmicas que ali vivem e a Stenella longirostris, área de concentração de golfinhos rotativos que se encontram diariamente na Baía dos Golfinhos, o mais regular local de observação das espécies no mundo. Em 2001, a UNESCO declarou Fernando de Noronha Patrimônio da Humanidade.

De acordo com a Secretaria Regional estabelecida pelo IBGE e em vigor desde 2017, Fernando de Noronha pertence às Regiões Geográficas Intermediárias e Imediatas do Recife. Até então, fazia parte da microrregião de Fernando de Noronha com a validade da subdivisão em micro e mesorregiões, que por sua vez foi incluída na Mesorregião Metropolitana de Recife.

As ilhas deste arquipélago são as partes visíveis de uma cadeia montanhosa submersa. Fernando de Noronha é composto por 21 ilhas, ilhotas e rochas de origem vulcânica e tem uma área total de 26 km². A ilha principal abrange 91% da área total do arquipélago, com uma área de 17 km2, 10 km de comprimento e 3,5 km de largura no topo. A base desta enorme formação vulcânica está localizada cerca de 4 000 metros abaixo do nível do mar. O planalto central da ilha principal é chamado de “Quixaba”. As ilhas de Rata, Sela Gineta, Cabeluda e São José e as ilhas de Leão e Viúva formam praticamente o resto do arquipélago.

Foto: Reprodução

O Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (PNUMA) lista 15 possíveis espécies vegetais endêmicas no arquipélago, incluindo as espécies dos gêneros Capparis noronhae (duas espécies), Ceratosanthes noronhae (três espécies), Cayaponia noronhae (duas espécies), Moriordica noronhae, Cereus noronhae, Palicourea noronhae, Guettarda noronhae, Bumelia noronhae, Physalis noronhae e Ficus noronhae.

Há duas aves endêmicas nas ilhas – Cocoruta (Elaenia ridleyana) e Noronha Vireo (Vireo gracilirostris). Ambos estão representados na ilha principal; Noronha Vireo também está representada na ilha Rata. Há também uma raça endêmica de Zenaida auriculata noronha. Um roedor endêmico de Sigmodontin, Noronhomys vespuccii, citado por Américo Vespúcio, está extinto. Nas ilhas existem dois répteis endémicos, Amphisbaena ridleyi e Trachylepis atlantica.

O Parque Nacional Marinho de Fernando de Noronha é uma unidade de conservação integrada gerenciada pelo Instituto Chico Mendes per la Conservazione della Biodiversità (ICMBio). Fundada em 1988, ocupa a maior parte do arquipélago e abriga uma variedade de espécies vegetais e animais únicas. É um lugar ideal para o turismo, mas devido ao controle do ICMBio, algumas das ilhas têm controlado as visitas. Em Boldró existe o centro de conferências TAMAR/ICMBio. O seu nome foi dado pelo exército americano e deriva da palavra inglesa Bold Rock, que significa pedra excepcional em português.

Foto: Reprodução

O clima da ilha é tropical, quente durante todo o ano, com uma temperatura média anual de 26 °C e precipitação concentrada entre os meses de fevereiro e julho, enquanto abril é o mês da precipitação (290 mm). A amplitude térmica é muito pequena, o que é característico da região equatorial. A temperatura da água do mar varia entre 26°C e 28°C durante todo o ano. Com mais de 2 900 horas de sol por ano, a humidade é relativamente elevada, com médias mensais entre 70 e 90%.

As praias de Fernando de Noronha são promovidas para turismo e mergulho recreativo. Devido à corrente equatorial do Sul, que empurra a água quente da África para a ilha, mergulhar em profundidades entre 30 e 40 metros não requer um fato de mergulho. A visibilidade subaquática pode atingir até 50 metros.

Perto da ilha existe a possibilidade de fazer um mergulho avançado e visitar a Corveta Ipiranga, que está localizada a uma profundidade de 62 metros depois de ter sido deliberadamente afundada neste ponto após um acidente de navegação.

Foto: Reprodução

Na ilha existem três escolas de mergulho que oferecem diferentes níveis de serviço. Além disso, o arquipélago oferece lugares interessantes para o mergulho livre, como o banho natural de Atalaia, o naufrágio do porto de Santo Antônio, o prato do Boldró, entre outros. O arquipélago tem uma fauna marinha diversificada, que frequentemente observa diferentes espécies de peixes receptivos, tartarugas e, finalmente, tubarões e golfinhos.

Fernando de Noronha é definitivamente um dos melhores lugares para surfar no Brasil, e suas ondas tubulares cristalinas atraem surfistas para praias como Cacimba do Padre, Boldró, Cachorro e outras. Além disso, Fernando de Noronha oferece a prática de esportes, como futebol, vôlei, futebol de salão e futebol na areia. Há competições nas quatro categorias “Copa Noronha”, a saber: Copa Noronha de Futebol, Copa Noronha de Vôlei, Copa Noronha de Futsal e Copa Noronha de Futebol de Areia. Há também a Copa Noronha de Masters Soccer, para jogadores acima de 30 anos. Todas as competições são organizadas pelo Conselho Esportivo de Fernando de Noronha, divisão esportiva do governo distrital.

Praia Cacimba do Padre (Reprodução)

Dicas de Turismo em Fernando de Noronha

Como Chegar

O arquipélago de Noronha fica a 545 km de Recife e a 360 km de Natal, portanto você só pode chegar lá de avião ou barco. A opção mais comum para os turistas é, naturalmente, viajar de avião, o que não só é rápido, mas também conveniente.

Os vôos diretos para Noronha partem de Recife e Natal e levam cerca de uma hora para chegar à ilha. Se você mora em outras cidades brasileiras, você precisará fazer uma conexão nesses aeroportos para chegar ao seu destino final. As companhias que voam para Noronha são Azul e Gol.

Viajar para Fernando de Noronha, entretanto, não é algo barato. Mesmo na baixa temporada este é um dos destinos mais caros do Brasil. No entanto, nos últimos anos companhias aéreas têm oferecido boas promoções de passagens para o arquipélago.

Foto: Reprodução

Taxa Ambiental

Tempo de Permanência
(em dias)
Valor da TPA 2019
(em R$)
173,52
2147,04
3220,56
4294,08
5361,71
6414,66
7467,59
8520,52
9573,44
10626,37
11714,59
12817,51
13935,13
141.067,45
151.214,47
161.376,19
171.552,62
181.743,73
191.949,55
202.170,08
212.405,29
222.655,22
232.919,83
243.199,16
253.493,18
263.801,89
274.125,32
284.463,44
294.816,26
305.183,78

Lei nº 11.704, art. 86, itens I, II e III – O valor da Taxa de Preservação Ambiental que se referir aos dias excedentes ao período inicialmente previsto, será cobrado em dobro, quando a permanência do visitante ou turista no Arquipélago de Fernando de Noronha não estiver devida e previamente agendada autorizada pela Administração Geral.

Foto: Reprodução

Opções de Hospedagem

Fernando de Noronha tem atualmente várias opções de hospedagem, como hotéis e pousadas adaptadas para receber confortavelmente seus hóspedes. Todos os anos, este paraíso é visitado por muitos turistas do Brasil e do mundo inteiro, e vem se tornando uma alternativa econômica para a população local. A grande maioria dos albergues tem instalações e serviços simples, mas confortáveis, com ar condicionado, TV, frigobar e banheiro privativo com chuveiro quente.

Pousada Miragem

A Pousada Miragem está localizada na Vila do Trinta e está próxima a belas praias, restaurantes e ao centro mais movimentado da ilha. Aconchegante, tem 4 quartos com varanda e rede.

Estrela do mar

A Pousada está localizada na Vila Floresta Nova, a cerca de 10 minutos da Vila dos Remédios (centro da ilha) e a cerca de 15 minutos do complexo turístico Cachorro.

Pousada Mavarilha

A Pousada Maravilha está localizada na deslumbrante praia do Sueste e possui 5 bungalows exclusivos, cada um com 2 camas e 3 apartamentos de luxo.

Foto: Reprodução

Pousada Morena

Possui suítes casal, triplo e bangalô com banheiro privativo com banheira de hidromassagem solar, geladeira, TV, telefone, ar condicionado, mesa para refeições.

Beco de Noronha

Com confortáveis quartos duplos, triplos e quádruplos, equipados com ventilador de teto, ar condicionado mini-split, frigobar, banheiro privativo com água quente, cama box, chaveiro energeticamente eficiente, TV etc.

Pousada Filó

Os bungalows de Filó foram desenhados em alvenaria com alvenaria que parece ter mantido um estilo rústico, contornando as construções de madeira utilizadas desta forma. Estão equipados com varanda com rede, ar condicionado split, minibar, etc.

Canto Feliz

Nos distinguimos pela qualidade de nossas acomodações em Fernando de Noronha, onde você encontrará conforto e privacidade em comparação com as melhores pousadas e hotéis do Brasil.

Capim Açu

Beleza natural, capacidade de resposta e sol durante todo o ano. Para curtir tudo isso na ilha de Fernando de Noronha, venha com conforto e tranqüilidade até a pousada mais charmosa da ilha.

Foto: Reprodução

Passeios e Atrações

Praia do Sancho

É indiscutível, esta é uma das mais belas praias de Fernando de Noronha e do Brasil. Entre as características que justificam sua grande fama, podemos citar, por exemplo, sua faixa de areia dourada, emoldurada por falésias, águas cristalinas, recifes de corais e a rica fauna marinha que pode ser admirada durante o mergulho com snorkel. Quem chega por terra suspira quando vê a bela combinação de cores da praia desde o mirante. Para chegar à areia, é preciso descer uma pequena escada de uma fenda. Se você fizer os passeios básicos de Noronha, você certamente passará por aqui, com o buggy para Ilhatur ou com o barco. Mas faça um favor a si mesmo e volte aqui sozinho, com tempo para desfrutar da praia com mais paz.

Mirante da Baía dos Golfinhos

Você pode vir aqui sozinho (ônibus, táxi ou carro alugado). Uma curta caminhada (1 km) do estacionamento Sancho Bay leva ao Mirante Dolphin Bay. É necessário acordar cedo para observar os saltos acrobáticos dos golfinhos rotativos, já que o melhor tempo é entre 6 e 7:30 da manhã. Mas não fiques feliz: vais vê-los de longe. Binóculos são necessários. Leve seus binóculos com você ou peça-os emprestados aos biólogos de plantão quando eles estiverem lá.

Praia da Baía dos Porcos

A Praia da Baía dos Porcos é pequena, com apenas 100 metros de comprimento, mas você vê fotos acima: Justifica a glória, mas não diz tudo, porque sua beleza está nas piscinas naturais que se formam na maré baixa. Pegue na boquilha e tenha cuidado com as rochas escorregadias. Do ponto de vista, tire uma foto clássica de si mesmo, com o morro Dois Irmãos ao fundo. Confie nos seus olhos e sorria, você está em Noronha.

Mergulho

Os mergulhadores sabem que existem alguns dos melhores lugares do Brasil para admirar a fauna marinha, com água quente e boa visibilidade (50 metros horizontalmente!). Entre Agosto e Novembro, a transparência da água está no seu auge. Mesmo que você não seja credenciado, você sabe que vale a pena colocar o cilindro nas costas e nas nadadeiras em Noronha. Baptize (primeiro mergulho acompanhado por um instrutor) e nade com tartarugas, arraias e peixes coloridos. Mas não se esqueça que é importante manter o intervalo mínimo de 12 horas entre o mergulho e o vôo de volta para evitar problemas pulmonares.

Foto: Reprodução

Praia do Atalaia

Na maré baixa é criada uma piscina natural rasa, que desperta a alegria dos turistas de snorkeling. Mas é preciso ter consciência ambiental para não pôr fim aos frágeis recifes de coral e à rica vida marinha que ali vivem. O Instituto Mendes Chico controla o acesso dos visitantes, que só podem acessar a área se acompanhados por um guia credenciado. Existem prazos e proibições, como a utilização de protectores solares. O oficial ambiental fará vários pedidos, obedeça, você está num Parque Nacional Marinho. A natureza agradece.

Vista do Forte de Nossa Senhora dos Remédios

Aproveite para conhecer a Vila dos Remédios e visitar o Forte de Nossa Senhora dos Remédios. Fotografe com sua câmera na frente da igreja de Nossa Senhora dos Remédios, do Palácio de São Miguel e especialmente na frente das praias do Meio e da Conceição, com o Morro do Pico ao fundo (foto acima). É um passeio que se faz sozinho, sem gastar nada, apenas a sola dos sapatos.

Praia do Leão

Outra das belas praias de Noronha. Nesta foto você pode ver a pedra à esquerda, cuja forma lembra um leão-marinho que inspirou o nome da praia. À direita está o Morro da Viuvinha, onde muitas aves nidificam. Venha aqui desfrutar da tranquilidade, pois na maior praia do arquipélago há uma grande chance de você ficar longe de outras pessoas (se você quiser, é claro). Não se esqueça de trazer água e lanches, pois não há estrutura na praia.

Foto: Praia do Leão (Reprodução)

Surf

As praias da Cacimba do Padre, Boldró e Conceição são as mais populares entre os surfistas. A melhor época para a atividade é entre janeiro e fevereiro, quando as ondas se tornam maiores, mais longas e mais uniformes.

Praia da Conceição

Esta praia tem algo raro em Fernando de Noronha: o Duda Rei, um bar pé na areia. Tome uma cerveja e coma um queijo grelhado enquanto vislumbra o Morro do Pico, dê um passeio pela vasta área arenosa e na maré baixa explore as piscinas naturais que se formam no lado direito da praia. Entre os meses de abril e novembro o mar é calmo, mas de dezembro a março a praia é para surfistas com ondas de 1,5m.

Deixe uma resposta