O Rio Grande do Norte é um dos estados do Brasil, que está localizado no nordeste do país e ocupa a ponta nordeste do continente sul-americano. Devido à sua localização geográfica, o Rio Grande do Norte é de importância estratégica. A capital e maior cidade é Natal. É o local de nascimento do folclorista Luís da Câmara Cascudo. Seus 410 quilômetros de areia, muito sol, coqueiros e lagoas são responsáveis pela reputação das praias. O Atol das Rocas, o único do gênero no Oceano Atlântico, faz parte do Estado. A principal indústria do estado é o turismo, seguida da produção de petróleo (o segundo maior produtor do Brasil), agricultura, fruticultura e extração mineral, incluindo a considerável produção de sal marinho, e outras atividades econômicas. O estado é conhecido por suas muitas atrações populares como o caju de Pirangi (o maior cajueiro do mundo), as dunas e dromedários de Genipabu, as famosas praias de Ponta Negra, Maracajaú e o Paraíso de Pipa, o Carnatal, o Forte dos Reis Magos, uma fortaleza do século XVI. A cidade tem muitas atrações, incluindo as colinas e montanhas de Martins, o Parque Nacional das Dunas de Natal, o segundo maior parque urbano do país, e muito mais. O estado também é o mais próximo do arquipélago de Fernando de Noronha.

O Rio Grande do Norte é dominado pelo seu litoral. O estado é conhecido por suas praias e dunas de areia, e o ar, segundo a NASA, é o segundo mais limpo do mundo depois da Antártida.

Dominam duas zonas climáticas: tropical úmida, no litoral leste, e semi-seca, no restante (a maior parte) do estado (incluindo o litoral norte). A floresta tropical, que antes cobria a maior parte do litoral brasileiro, tinha seu extremo norte ao sul do Rio Grande do Norte; a área ao norte de Natal, a capital, está sob dunas, uma espécie de formação associada a um clima semi-árido. O clima semi-árido é caracterizado não só por níveis baixos, mas também por precipitações irregulares; alguns anos podem passar sem ou com muito pouca chuva; a maior parte do interior faz parte da zona de seca (uma área à qual o governo federal presta particular atenção). Há também muitos manguezais no estado, e o interior é dominado por florestas tropicais. O Atol das Rocas no Oceano Atlântico, 260 km ao nordeste de Natal, também pertence ao estado do Rio Grande do Norte. Ele está localizado na reserva biológica totalmente protegida Atol das Rocas.

Foto: Reprodução

O primeiro europeu a chegar à região foi talvez o espanhol Alonso de Ojeda, em 1499; o extremo nordeste da América do Sul, Cabo São Roque, 32 km ao norte de Natal, foi oficialmente visitado por marinheiros europeus em 1501, durante a expedição portuguesa de 1501-1502 liderada por Américo Vespúcio, que deu a este lugar o nome de Santo do Dia. A expedição de Vespúcio também chamou ao Rio Potengi (Tupi para “rio do camarão”), cuja foz bastante larga contrastava com as águas circundantes. Durante décadas, não se estabeleceu qualquer colonização europeia permanente na região habitada pela tribo Potiguar.

No século XVI (entre 1535 e 1598), a região foi explorada por piratas franceses em busca de madeira brasileira. Em 1598, os portugueses construíram o Forte dos Reis Magos e no ano seguinte fundaram a cidade de Natal. O aumento das plantações de gado e de cana-de-açúcar incentivou o desenvolvimento local e a economia.

Em 1633, a região tornou-se um campo de batalha entre os portugueses expansionistas, que queriam ganhar mais terra para seus territórios brasileiros, e os holandeses, que podiam se firmar na América do Sul.

Foto: Reprodução

Após um breve período de paz e prosperidade em Olinda e Recife, os preços do açúcar no mercado de Amsterdã caíram e a região entrou numa grave crise econômica. Problemas econômicos levaram colonos portugueses e brasileiros de origem brasileira a reavivar os massacres em Cunhaú e Uruaçu contra os holandeses.

A Festa Junina foi introduzida no nordeste do Brasil pelos portugueses, e o Dia de São João (também celebrado a 24 de Junho em vários países europeus) é um dos mais antigos e populares festivais do ano. Ao contrário do Dia Europeu de São João, as celebrações no Brasil não acontecem durante o solstício de verão, mas durante o solstício de inverno tropical. As celebrações começam tradicionalmente depois de 12 de Junho, na véspera do Dia de Santo Antônio, e duram até 29 de Junho, Dia de São Pedro. Durante estas duas semanas, há fogueiras, fogos de artifício e danças folclóricas nas ruas. Outrora um festival rural, hoje no Brasil é principalmente um festival urbano, durante o qual as pessoas, de forma alegre e dramaticamente, imitam estereótipos camponeses no espírito de piadas e bons momentos. São servidos lanches e pratos típicos. Assim como durante o carnaval, esses feriados incluem o uso de fantasias (neste caso fantasias camponesas), dança, consumo excessivo de álcool e apresentações visuais (fogos de artifício e danças populares).

Foto: Reprodução

Índice

Praia do Madeiro

A Praia do Madeiro está localizada em Tibaú do Sul e, como o nome sugere, tem um grande número de golfinhos, que aparecem entre as pranchas dos surfistas, especialmente de manhã e à noite. Além disso, nela há empresas que vendem vários passeios carros e buggies, para que você possa conhecer melhor a área.

A Praia do Madeiro é considerada por muitos a melhor praia do município de Natal, bem como uma das melhores do Rio Grande do Norte, e é adequada para quem busca relaxar na água, especialmente por possuir pequenas piscinas naturais, perfeitas para crianças.

Foto: Reprodução

O acesso desta praia é feito pelas escadas, com vários detalhes no meio da natureza e quando você chega, já existem tendas oferecendo bebidas e oportunidades gastronômicas para os turistas. As tartarugas marinhas também são claramente visíveis e a infra-estrutura do local é impecável: várias tendas e cadeiras estão disponíveis na areia.

Esta praia é lugar ideal para quem quer aprender ou praticar esportes aquáticos, graças às suas águas calmas. Muito bem preservada, ela encanta tanto pelo mar quanto pela natureza. As chuvas são raras e mais frequentes no inverno. Os jogos de voleibol e futebol são frequentes na sua extensa e bela faixa de areia.

Jacumã

A praia de Jacumã fica logo atrás da praia de Pitangui, a 33 km do município de Natal. A presença de arrecifes tornam o mar calmo. No entanto, para aqueles que gostam de banho de água doce, há a opção da lagoa Jacumã, localizada entre as dunas.

Foto: Reprodução

Caraúbas 

A Praia de Caraúbas ainda preserva os artes de uma vila de pescadores, e localiza-se a apenas 49 km de Natal, logo após o município de Maxaranguape. Nela o turista pode usufruir de uma estadia tranquila além de um mar de águas calmas e claras, altamente convidativas para um mergulho.

A região tem uma grande variedade de lagoas, além de corais que formam piscinas naturais. Nela a paisagem predominante é de falésias e coqueiros.

Foto: Reprodução

Praia de Pipa

A Praia de Pipa é uma das praias mais famosas do Brasil, e localiza-se perto da cidade de Natal, a capital do Rio Grande do Norte, no município de Tibaú do Sul, exatamente a 84 km da capital. Até os anos 70, a Praia de Pipa era uma pequena aldeia de pescadores. Foi então descoberta por surfistas e turistas atraídos por um conjunto de atributos naturais que raramente são encontrados mesmo em outras praias brasileiras: águas cristalinas, areia fina e branca, zonas de proteção para Mata Atlântica, falésias verticais de 10 metros de altura e moradores simpáticos. No entanto, é preciso ter muito cuidado com as fortes correntes e grandes ondas que os surfistas adoram, mas que são muito perigosas para quem quer desfrutar destas águas quentes.

Foto: Reprodução

Depois dos brasileiros, foram os estrangeiros que descobriram Pipa, que estava crescendo rapidamente. Logo se tornou não só uma das praias mais populares do Brasil, mas também uma das mais cosmopolitas.

Hoje, muitas empresas de Pipa são administradas por estrangeiros que visitaram a cidade e decidiram ficar lá. Pipas, ainda de pequeno porte (expansão limitada por lei, com a criação de zonas ecológicas ao redor da vila), tem uma alta densidade de hotéis, restaurantes, bares e outras empresas ligadas ao turismo.

Genipabu

Em Genipabu você encontrará as dunas brancas, que são consideradas as mais altas do Brasil, bem como os simpáticos dromedários. Uma das atrações é a “esquibunda”, onde os turistas utilizam pranchas para descerem na areia e caírem diretamente na lagoa.

Foto: Reprodução

Nas dunas douradas, em Pitangui, há até mesmo uma rede onde os visitantes podem descansar ou tirar fotos da paisagem. Animais como a iguana também ocorrem no meio do passeio. Na cidade há a famosa Cachoeira de Pitangui, uma pequena cachoeira onde a água é transparente e fria, onde se pode colocar mesas na água e comer no meio da natureza.

O passeio de dromedário na Praia de Genipabu é um desejo dos turistas, mas muitos o acham caro, já que o passeio custa em média sessenta reais e dura apenas vinte minutos. Outra opção é solicitar uma foto gratuita. O buggy em Genipabu também está em grande demanda.

Ponta Negra

Ponta Negra é onde fica o famoso Morro do Careca, uma duna que hoje é considerada uma das atrações turísticas de Natal, com aproximadamente 120 metros.

A Praia de Ponta Negra recebe um alto número de nadadores profissionais e amadores, bem como surfistas. Nela o turista tem a disposição hotéis e pousadas que oferecem várias tendas com espreguiçadeiras, bebidas e comida.

Foto: Reprodução

Conhecida como Copacabana do município de Natal, Ponta Negra é uma das melhores opções para quem busca paz e tranquilidade enquanto desfruta da beleza da praia. Pequenas lojas e bares estão por toda parte, especialmente na praia.

A noite também é muito ativa no local, onde o Forró é uma grande atração, por isso alguns restaurantes têm serviço de música ao vivo. Há também a Via Costeira, onde alguns hotéis promovem eventos de noite.

Barra de Maxaranguape

Localizada no litoral norte do Rio Grande do Norte, no município de mesmo nome, Barra de Maxaranguape reserva ao turista um dos melhores carnavais de praia do estado a cada ano. O alto movimento, entretanto, só acontece por lá nesta época. No resto do ano, o visitante encontra uma praia marcada pela calma e tranquilidade, tanto no mar como na cidade. O maior espetáculo deste lugar é o encontro do Rio Maxaranguape com o mar. Os recifes oferecem águas calmas e são ideais para um mergulho.

Foto: Reprodução

Deixe uma resposta