Submarino
Submarino

Os submarinos são transportes intrigantes. Os primeiros, construídos no início do século XX, tinham motores a gasolina e a vapor, mas isso não funcionou muito bem.

O melhor sistema para o funcionamento de um submarino é a diesel ou energia elétrica. Na superfície, o funcionamento é garantido por um motor a diesel, que carrega as baterias usadas para o uso embaixo d’água. O motor a diesel não é usado quando o submarino está submerso porque ele funciona a combustão e todo o oxigênio presente deve ser utilizado para a tripulação. Mas com isso criou-se um ponto fraco: para alimentar as baterias, o submarino deveria ir até a superfície para recarregar as baterias – se expondo descaradamente ao inimigo.

Na Segunda Guerra Mundial, os alemães desenvolveram o snorkel, para profundidades de até 18 metros. Na década de 1950, os americanos desenvolveram um tecnologia inédita: um reator nuclear pequeno que cabia dentro do submarino. Por meio de fissão, o reator gerava quantidade de energia suficiente em forma de calor, que se transformava em vapor e era suficiente para mover o submarino.

Os submarinos foram poderosas armas na guerra, mas também foram derrotados. Foi o que aconteceu com o U-513: o submarino alemão afundou em águas brasileiras junto com outros dez. Capitão Vilfredo reuniu uma equipe e, depois de 5 anos de pesquisas, partiu em uma expedição de busca que durou dois anos. O “lobo solitário”, como ficou conhecido, foi encontrado no sul do país em 14 de julho de 2011.

Este artigo foi retirado do antigo site. Sua autoria é dos Schurmann.

Deixe uma resposta