Peixe-Pedra

Você gosta de peixes? Talvez depois de ler esse post você mude de ideia…

Existem espécies que são extremamente perigosas e podem ser até mesmo fatais. O peixe-pedra é uma dessas espécies.

Essa espécie vive na costa do Caribe, na Flórida e na região Indo-Pacífica. Sua ferroada está entre as sensações mais doloridas do mundo e nem mesmo a morfina, substância utilizada em casos de dores agoniantes, pode aliviar essa dor.

O veneno do peixe-pedra tem neurotoxinas potentes que são secretadas das glândulas na base da nadadeira dorsal do peixe. Apresentando tamanho perigo, você deve achar que deveria ser bem fácil de notá-lo e evitá-lo, certo? Errado: o peixe-pedra tem esse nome por causa de sua perfeita camuflagem no solo aquático.

O peixe-pedra pode medir entre 30 e 60 centímetros e sua alimentação consiste em peixes e crustáceos pequenos. Eles são bem resistentes: podem sobreviver até um dia inteiro fora d’água. Ele tem cerca de 13 espinhos venenosos na região dorsal!

A maioria das ocorrências com peixe-pedras não passam de acidentes, e devem ser tratadas imediatamente. Como nem a morfina é eficaz nesse caso, o tratamento que costuma aliviar a dor é água quente. As consequências do episódio podem ser gravíssimas, como insuficiência respiratória, problemas cardíacos e estado de choque.

Este artigo foi retirado do antigo site. Sua autoria é dos Schurmann.

Deixe uma resposta