Porto de Galinhas (Reprodução)

Diz a lenda que o estranho nome “Porto de Galinhas” surgiu depois da abolição da escravatura, quando os negros africanos ainda eram secretamente escravizados. Desviando-se do Recife, onde havia uma forte inspeção, os negros desembarcariam em uma praia próxima, escondidos em caixas de galinhas d’angola. Os contrabandistas gritavam: “Há novas galinhas no porto”, senha que significava que havia uma nova leva de escravos chegando e que deu origem ao nome da antiga vila de pescadores. O que escravos e contrabandistas não podiam imaginar era que um século depois a paisagem paradisíaca com água verde, céu azul-turquesa e areia branca se tornaria um dos mais famosos points de resorts à beira-mar do litoral de Pernambuco, com praias e piscinas naturais para todos os gostos.

Porto de Galinhas localiza-se no município de Ipojuca, a 70 quilômetros de Recife, cercada por piscinas naturais de águas mornas e transparentes, repletas de peixes coloridos e jangadas que navegam de um lado ao outro durante maré baixa. Mas também há praias com ondas fortes, perfeitas para o surf – a praia de Maracaípe é um dos pontos mais importantes. Os esportes aquáticos estão se tornando cada vez mais populares na região, transformando a praia de Muro Alto em um ponto de encontro para esqui aquático, wakeboard e jet-ski. Apesar das ruas estreitas e do ritmo lento de vida em Porto de Galinhas, a vila lota durante o verão, quando recebe turistas de todo o Brasil e estrangeiros de todo o mundo.

Porto de Galinhas (Reprodução)

Todos chegam atraídos pelas piscinas naturais, que são verdadeiros aquários, mas se surpreendem com a abundância de atrações e atividades recreativas na região, como passeios de buggy, rafting ou cavalgadas, quase sempre emoldurados por coqueiros, areia branca e um mar cuja tonalidade varia do verde para o azul. No centro da vila, um passeio a pé é a melhor forma de descobrir o artesanato local. Há galinhas de cerâmica, bordados, redes, cobertores. A gastronomia também ocupa um lugar importante, com restaurantes que oferecem pratos de peixes e frutos do mar, pratos regionais como a carne-de-sol e a tradicional galinha cabidela.

Porto de Galinhas ainda tem fôlego para a diversão depois de escurecer. Nos bares a música toca até tarde da noite, com estilos que variam do forró ao eletrônico. A ordem é para não deixar ninguém ficar parado.

Porto de Galinhas (Reprodução)

Dicas de Turismo em Porto de Galinhas

Porto de Galinhas deve sua fama acima de tudo ao imenso número de falésias próximas à costa. Por isso, no início dos anos 90, a vila de pescadores tornou-se um respeitável centro turístico: viajantes de todos os cantos do Brasil vieram até a vila para subir nas jangadas e conhecer as falésias e as piscinas naturais. Hotéis, pousadas, resorts, complexos residenciais e casas de férias surgiam em grande quantidade para servir um número crescente de visitantes.

Tantas pessoas chegaram aos recifes de corais de Porto de Galinhas que a destruição da vida marinha era uma questão de tempo. Nos últimos anos, os passeios aos corais perderão espaço para passeios de buggy, praias do sul ou até mesmo atividades de resort. Foram tomadas medidas para recuperar este patrimônio, que agora conta com maior controle sobre os passeios e as áreas visitadas.

O clima em Porto de Galinhas é quente durante todo o ano. Entre os meses de setembro e novembro o sol brilha mais frequentemente e os preços são mais baixos do que entre dezembro e março.

Porto de Galinhas (Reprodução)

Para chegar a Porto de Galinhas o turista deve deixar Recife ou o Aeroporto Internacional de Recife ou Recife ou Recife/Guararapes para um trecho movimentado e duplicado da BR-101. Em frente ao Cabo de Santo Agostinho pegue a PE-009 (duplicada e com pedágio) até Nossa Senhora do Ó e atravesse a região de Porto de Suape. De Nossa Senhora do Ó a Porto de Galinhas são 11 km num único percurso em muito bom estado.

O Expresso Vera Cruz opera uma linha de ônibus do terminal do Cais de Santa Rita, no centro de Recife, diretamente para o centro de Porto de Galinhas. Existem vários horários e rotas em duas linhas: 191 (sem ar condicionado) e 195 (com ar condicionado).

Andar por Porto de Galinhas não é algo difícil. Aqueles que ficam na vila ficam perto de tudo. Alguns hotéis e pousadas mais distantes têm uma transferência para o centro em certos momentos – a frota substancial de táxis também ajuda a explorar a região. Para conhecer as praias, é aconselhável fazer o passeio de buggy que percorre toda a orla.

Porto de Galinhas (Reprodução)

O tempo de partida para o passeio de jangada para as piscinas naturais depende da altura da maré, que deve estar baixa para que o passeio seja possível. Divida o dia com esta informação em dois períodos. Reserve uma hora para realizar a atividade clássica, cujo barco vai até os corais, para depois voltar. A outra hora do dia pode ser dedicada à corrida de buggy, que é chamada de “ponta a ponta”: o percurso leva às praias de Muro Alto, Cupe, Vila e Maracaípe pela estrada de areia ou por asfalto. No final do dia você pode contar com as receitas criativas do Beijupirá.

Durante o passeio de buggy de ponta a ponta, você pode ver quais praias você quer voltar. Por exemplo, Maracaípe, um lugar para surfar e kitesurf. No Pontal de Macaraípe, guias de barco viajam pelo Rio Maracaípe para mostrar cavalos-marinhos aos viajantes. De Barra de Sirinhaém, a 34 km do Porto de Galinhas, há um passeio de seis horas de catamarã até a Praia dos Carneiros, em Tamandaré. Mas a praia, com seus coqueiros, piscinas naturais e água do mar transparente, merece um dia inteiro por isso mesmo. Neste caso, opte pelo passeio de buggy que sai do Porto ou conduza o seu próprio carro – são 52 km para chegar até lá.

Com poucas exceções, a indústria hoteleira é dividida em três perfis gerais: Resorts que ficam longe da vila e perto das praias de Cupe e Muro Alto; pequenas e médias pensões no centro da vila; e hospedagem com ofertas rústicas ou para surfistas na praia de Maracaípe. A maioria dos hotéis está localizada em áreas com mar agitado – como Maracaípe, Borete e parte das praias de Cupe e Muro Alto – o que explica o investimento em grandes piscinas nos resorts por bons motivos.

Porto de Galinhas (Reprodução)

Falando de resorts turísticos, chegaram a Porto de Galinhas no final dos anos 90, transformando um objetivo que já começava a emergir a nível nacional. O Nannai Resort & Spa, que é destinado a casais mesmo que receba crianças, tornou-se famoso por seus bangalôs em palafitas com sua própria piscina. Perto, o Summerville Beach Resort é um dos campeões da família. Enotel tem dois resorts onde os hóspedes podem se mover livremente entre eles: o Enotel Convention & Spa e o Enotel Acqua Club, que tem um parque aquático mais popular que a praia.

O colorido Hotel Kembali, destinado a pessoas acima de 13 anos, tem um tema que adorna cada um dos quatro andares – a música, por exemplo, está presente no segundo andar. Aqueles que preferem ficar na vila mas nunca desistem da paz e tranquilidade podem passar a noite na pousada Porto Verde, que recebe os hóspedes com um agradável e belo jardim. Em uma área mais ampla e remota, onde os cavalos correm quase livres, a Pousada Xalés de Maracaípe é outra boa opção para quem quer descansar.

Se os hotéis estão bem distribuídos nas praias da região, os restaurantes concentram-se na aldeia de Porto de Galinhas. Com atualmente sete casas em Pernambuco e Alagoas, o Beijupirá é de longe o restaurante mais famoso do Porto com as suas receitas que misturam peixe e fruta. O nome da rua também tem o nome do restaurante. A Barcaxeira está localizada em frente às piscinas naturais e fica particularmente lotada à noite, pois há seis variações de escondidinho. Massa, risoto e uma boa carta de vinhos são o trunfo de La Tratoria. Na Praia do Cupe, já famoso frango com molho pardo do Cabidela da Natália é um sucesso há duas décadas.

Foto: Reprodução

O artesão Carcará, conhecido pela produção de galinhas esculpidas em raízes de coqueiro, agora tem uma exposição permanente ao ar livre. Estes são os Mitos do Mundo, com esculturas de galinhas inspirada em personalidades espalhadas pelas ruas da vila de Porto de Galinhas. Amy Winehouse, Elvis Presley, Frida Kahlo e Michael Jackson convidam você para tirar uma foto. O estúdio de Carcará também está aberto a visitantes – está localizado em uma pequena rua com acesso ao km 7 da PE-009 (a referência é a Pousada Samburá).

O Balé Folclórico do Porto apresenta-se todas segundas-feiras às 21h no restaurante Itaoca, que fica bem próximo ao balcão onde você pode comprar seu ingresso para o passeio de jangada. O grupo de dançarinos e um grupo do Forró apresentam um show com as principais danças típicas de Pernambuco, como Frevo, Maracatu e Caboclinho. A entrada é gratuita.

Deixe uma resposta