Mar

A primeira recomendação que devemos seguir quando vamos passar muito tempo expostos ao sol é usar filtro solar. Realmente, é indispensável proteger sua pele dos perigos dos raios ultra-violeta.

Mas o que pode nos proteger pode acabar afetando negativamente a vida marinha.

Um estudo publicado no Environmental Science and Toxicology revelou algo inesperado: pequenas partículas de cremes de filtro solar podem prejudicar as criaturas marinhas, desativando seus mecanismos de defesa que protegem seus embriões. Essas substâncias são nanomateriais, que podem ser até cem mil vezes menores que um cabelo humano.

Quantidades microscópicas de metais presentes em filtros solares, pastas de dentes, cosméticos e tintas de barco podem alterar as células dessas criaturas, tornando-as vulneráveis.

O estudo foi conduzido em embriões de ouriços-do-mar. Gary Cherr, diretor da Universidade da Califórnia, diz que “quando expostos a esses nanomateriais, mesmo em baixíssimas quantidades das quais não se esperam efeitos, foram vistos diversos padrões incomuns de desenvolvimento.

O embrião foi exposto a óxido de nano-zinco, frequentemente encontrado em filtros solares. A tonalidade verde mostra que outras substâncias tóxicas são retidas no embrião quando ele é exposto a nanopartículas, em vez de serem expelidas pelos mecanismos naturais de defesa.

O professor Paul Westerhoff, da Arizona State University’s School of Sustainable Engineering and the Built Environment, diz que essa nova pesquisa não prova que filtros solares têm impacto significativo na vida marinha.

Mesmo assim, o risco existe. Óxidos de nano-cobre são uma forma aperfeiçoado do cobre e podem afetar processos básicos da vida marinha como a habilidade olfativa salmão para encontrar locais de reprodução.

A organização Environmental Working Group diz que a melhor opção de filtro solar é que contém óxido de zinco, mas todos os produtos devem ser monitorados e regulamentados para proteger tanto as pessoas como os animais.

A sustentabilidade está em todo lugar. A Solví reafirma seu compromisso em implantar iniciativas que não só privilegiem o meio ambiente, mas que promovam o convívio harmonioso entre meio ambiente e homem.

Artigo de autoria dos Schurmann.

Deixe uma resposta