Papua-Nova Guiné
Papua-Nova Guiné

Como nós antecipamos ao falar do roteiro para este ano da Expedição Oriente, a Papua-Nova Guiné é um dos países mais culturalmente diversos do mundo. Não é exagero quando falamos que lá se fala cerca de 800 idiomas diferentes, além de ter mais de 7 mil grupos culturais distintos no mesmo território.

Cada um destes grupos possui uma identidade própria, com formas de arte, dança, artesanato, roupas, música, arquitetura e várias outras características únicas. Mas como povos tão diversos se uniram em um único país?

A Papua-Nova Guiné se unificou através do idioma Tok Pisin, também chamado de neo-melanésico. Por mais que cada grupo possua o seu próprio idioma, a nação se une sob o Tok Pisin para se inter-relacionar, além de ser o idioma usado no Parlamento, na mídia e em várias outras seções de acesso comuns.

O país é predominantemente rural, com o seu povo distribuído em aldeias e vilas que vivem exclusivamente da plantação e pecuária. A cultura local valoriza bastante aqueles que desenvolvem habilidade em cuidar das fazendas, caçar ou pescar.

As artes são a principal via de expressão cultural da Papua-Nova Guiné. Na região do Rio Sepik, existe uma tradição famosa envolvendo esculturas em madeira. Os entalhadores criam plantas e animais feitos deste material como homenagens aos seus ancestrais. Os nativos também produzem máscaras, canoas e tábulas com histórias.

Este artigo foi retirado do antigo site. Sua autoria é dos Schurmann.

Deixe uma resposta